Mulheres são mais cuidadosas no trânsito, comprova aplicativo Zul+

Apenas 7,3% dos condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito no Estado de São Paulo são do sexo feminino. No aplicativo Zul+, elas também registram número menor de multas

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a percepção de que elas são reconhecidas por serem mais cuidadosas no trânsito é reforçada por dados: levantamento realizado pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga – SP) comprova que as mulheres são menos propensas a mortes no trânsito, pois em 2022, dos 3.361 condutores que morreram em decorrência de acidentes de trânsito, 92,7% eram homens, enquanto apenas 7,3% eram do sexo feminino.

Quando considerado o número total de mortes, incluindo passageiros e pedestres, esse índice chega a 82,5% de homens e 17,5% de mulheres.

Embora os dados demonstrem que os homens são a maioria dos motoristas habilitados no país,  a diferença é bem menor do que a proporção de vítimas. De acordo com pesquisa da Secretaria Nacional de Trânsito (SENATRAN), há 77,5 milhões de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) ativas, das quais 50,3 milhões (65%) pertencem ao sexo masculino e 27,2 milhões ao feminino (35%).

“Os números indicam que as mulheres realmente são mais prudentes ao volante. Elas se mostram mais cuidadosas com a condução dos veículos e com a prática de direção defensiva, envolvendo-se em menos acidentes, proporcionalmente aos homens. Essa característica, além de contribuir para um trânsito mais seguro, se reflete, de forma geral, em valores menores para a contratação de seguros”, afirma André Brunetta, diretor de Inovação e Digital da Estapar.

Outro fator que reforça a excelência das mulheres como motoristas é o índice de multas. Segundo estatísticas do Zul+, aplicativo da Estapar, que tem entre outras funções seção de tributos para pagamento e parcelamento de multas, IPVA ou licenciamento, 79% das multas pagas pelo app são cometidas por homens, contra 21% das mulheres, número abaixo, proporcionalmente, à quantidade de usuárias da plataforma (37%).

Por outro lado, as mulheres praticamente dividem a contratação dos microsseguros, representando 49% das operações. Essa função, disponibilizada pelo Zul+ apenas na cidade de Curitiba, é contratada pelos motoristas após deixarem o veículo estacionado e costuma cobrir pequenos danos ou furtos de objetos deixados no interior do automóvel.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!