Realidade virtual vira poderosa aliada da indústria automotiva

A ferramenta traz mais segurança, agilidade e otimização nos processos em empresas como Scania e Mercedes-Benz

Considerado como o próximo passo da internet, o Metaverso é um universo virtual 3D onde é possível interagir com pessoas, objetos ou realizar inúmeras tarefas, seja a lazer ou para trabalho. Apesar do conceito já existir desde os anos 2000 para uso em jogos especialmente, o nome ganhou força mesmo em 2021 quando a empresa Facebook mudou seu nome para Meta, indicando um objetivo para os próximos anos.

De lá para cá, a ferramenta vem sendo utilizada para as diversas finalidades e áreas da atividade humana. Caso, por exemplo da indústria automotiva, que vem utilizando cada vez mais os recursos do metaverso para o desenvolvimento de produtos e serviços, entre outras aplicações.

Óculos de Realidade Virtual (VR)

Realidade Virtual como ferramenta de trabalho

A 8ª edição do Relatório sobre a Situação da Fabricação Inteligente, elaborado pela Rockwell Automation anualmente, mostra que a indústria das Américas, da Europa e da Ásia viveu 20 anos de avanço em apenas dois. Em relação ao ano de 2022, houve aumento de 50% no número de empresas que investem em aprendizagem automática/inteligência artificial e duas vezes mais entrevistados dizem que carecem de tecnologia para superar a concorrência.

A mesma pesquisa mostra ainda que 38% das empresas já investiram em tecnologias baseadas no metaverso, também citado como gêmeos digitais no estudo, que cria uma réplica em ambiente virtual da operação. Dessa forma, é possível rever e evitar problemas que afetam a produtividade e podem impactar nos resultados do negócio a curto, médio e longo prazo.

Recentemente, em evento fechado à jornalistas, a Mercedes-Benz exibiu sua ferramenta de realidade virtual para treinamentos e antecipação de problemas. Graças a isso, a montadora pode simular a montagem de novo modelo de ônibus e testar se tudo está certo e funciona perfeitamente. A iniciativa possibilita sair do campo da especulação e “vivenciar” o produto com antecedência.

Segundo Mike Munhato, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Mercedes-Benz, essa o uso da realidade virtual trouxe um processo mais rápido e mais assertivo. “As demandas ficam mais aceleradas, já que antecipamos a análise de todo o processo. O protótipo saí com um nível maior de perfeição.”

Mais segurança para o trabalhador

Um dos principais benefícios é o risco zero de acidentes. A imersão permite vivenciar e testar qualquer tipo de operação sem o menor risco, ao antecipar um possível problema, caso ele aconteça na simulação.

Não sem motivo, a Scania utiliza a realidade virtual em treinamentos de segurança. “Apesar de existir um projeto para uso da realidade virtual na manutenção de veículos, que eu não sei exatamente como anda, posso afirmar que a ferramenta é bastante utilizada para treinamentos de funcionários voltados para a segurança”, confirma Ademir Egídio, gerente executivo da Scania América Latina. 

O mesmo acontece com a Renault, que faz uso da realidade virtual treinamento da equipe do setor de carroceria, na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná (ver vídeo abaixo)

Futuro da tecnologia na indústria

Leandro Kruger, diretor regional da Rockwell Automation no Brasil, comenta que a metaindústria, aliada a processos de automação, aplicação em situações de mundo real e gestão inteligente, tem potencial para levar a indústria brasileira a um novo patamar.

“O que esperávamos de implementação de tecnologia em duas décadas aconteceu muito mais rápido, com a disrupção das cadeias de fornecimento globais, mudanças de hábitos dos consumidores e aspectos de sustentabilidade vindo à tona de forma gritante. Isso levou a indústria a buscar na tecnologia respostas a esse desafio”, afirma o executivo.

LEIA MAIS: Grupo Sada aproveita Voluntários do Bem para realização de projetos sociais

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!