Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Empresas | terça-feira, 07/11/2017 03:56

Marcopolo registra crescimento de 4% em receita líquida no terceiro trimestre do ano

Mesmo com impacto do incêndio na fábrica de Plásticos, ocorrido em setembro, lucro chegou a R$ 736,8 milhões
Mesmo com impacto do incêndio na fábrica de Plásticos, ocorrido em setembro, lucro chegou a R$ 736,8 milhões
A Marcopolo registrou crescimento de 4% em sua receita líquida no terceiro trimestre de 2017 (R$ 736,8 milhões), em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado dos nove meses do ano, a fabricante ampliou sua receita em 15,7% e alcançou R$ 2,032 bilhões, contra R$ 1,756 bilhão, no mesmo período de 2016.
 
No trimestre, o lucro bruto atingiu R$ 112,3 milhões, contra R$ 77,8 milhões do terceiro trimestre de 2016, com aumento de 44,3%. Já no acumulado do ano, o lucro bruto foi de R$ 283,7 milhões, contra R$ 236,4 milhões, com crescimento de 20,0%.
 
Segundo o diretor-geral da Marcopolo, Francisco Gomes Neto, “o desempenho somente pode ser alcançado pelas ações adotadas após o incêndio ocorrido e pelo empenho e dedicação dos colaboradores, e apoio de parceiros e fornecedores, que permitiram minimizar os impactos na produção e no atendimento dos pedidos dos clientes”.
 
O incêndio ocorrido no início de setembro na fábrica de Plásticos, localizada em Caxias do Sul, forçou a fabricante a paralisar, por duas semanas, a produção na unidade de Ana Rech e, por uma semana, na unidade Planalto, responsáveis por mais de 60% da produção da empresa no Brasil. Apesar da paralisação ocorrida entre os dias 4 e 18 de setembro, a produção no trimestre alcançou 2.151 unidades, 1,4% acima das 2.122 unidades produzidas no terceiro trimestre de 2016.
 
O destaque do terceiro trimestre também foi a receita doméstica, que cresceu 89,2% na comparação trimestral, impulsionada especialmente pelo maior faturamento de rodoviários, 270,1% superior ao do mesmo período de 2016. O segmento alcançou a produção de 508 unidades, volume 109,9% superior ao do mesmo período de 2016, apesar da menor produção em setembro em razão da paralisação.
 
Em relação ao segmento de ônibus urbanos, apesar de ainda estar abaixo do ritmo normal, também mostra sinais de melhora. No acumulado do ano, a Marcopolo manteve o seu crescimento e produziu, no Brasil, 5.916 unidades, contra 4.879 registradas nos primeiros nove meses de 2016 (maior 21,3%). A unidade de negócios Volare também apresentou bom desempenho e aumentou sua produção em 42,2% no consolidado do ano em relação a 2016 (1.290 unidades contra 907).
 

Deixe seu comentário