Scania busca o agro com os 650km de autonomia do X-gás

Scania amplia a gama de caminhões a gás com as novas potências de 420cv e 460cv e maior autonomia operacional

Scania X-gás G 460
Scania X-gás G 460

O futuro da mobilidade terá uma matriz energética bastante diversificada, de acordo com a Scania. Enquanto algumas marcas parecem mirar somente na eletromobilidade, a marca do Grifo vem amadurecendo o mercado de caminhões a gás no Brasil há cinco anos, que já conta com 900 unidades em operação, além de mais 100 veículos que estão saindo do forno para compor as frotas de alguns grandes transportadores. Segundo a montadora, 85% dessa frota atende ao transporte de cargas industrializadas.

André Gentil, gerente de Vendas de Soluções a frotistas da Scania Operações Comerciais Brasil.
Gentil: “Estamos buscando a rota do grão, em Mato Grosso”.

Após identificar as necessidades dos clientes deste produto, que demandavam maior autonomia, a Scania decidiu tirar de linha o modelo de 410cv para colocar à disposição do mercado caminhões com 420cv e 460cv, que podem percorrer até 650km ante o limite de 500km anterior de autonomia. “Destaque para o Scania GH 460 6×4, que representa a entrada definitivamente da marca na atuação no Agro com produtos a gás”, anuncia André Gentil, gerente de Vendas de Soluções a frotistas da Scania Operações Comerciais Brasil.

nova gama de caminhões movidos a gás e/ou biometano:

  • P 280 nas versões 4×2, 6×2 e 6×4, com entre eixos de 3.750mm até 6.350mm, equipados com oito cilindros com capacidades para 182m3 até 226m3, que conferem uma autonomia de até 400km ou 500km, respectivamente.
  • P ou G 340 na versão 4×2, com entre eixos de 3.750mm ou 3.950mm, com oito cilindros com capacidade volumétrica de gás de 182m3 até 226m3 para uma autonomia de até 400km ou 500km, respectivamente.
  • X-Gás GH de 420 ou 460 cv (2.300Nm de torque), disponíveis nas versões 6×4, 6×2 e 4×2, com entre eixos de 3.600mm, equipado com 10 cilindros, sendo dois deles instalados atrás da cabine, proporcionando uma capacidade de 300m3 e uma autonomia de até 650km. No 6×2 há possibilidade de transferir cargas com capacidade para 30 pallets e levar carretas quatro eixos.
Scania X-gás G 460 6x4
Scania X-gás G 460 6×4

O novo portfólio já está sendo comercializado e as entregas ocorrerão a partir do segundo semestre. O primeiro negócio, de 20 unidades do 460 6×2, já foi realizada para a Logás S/A, de Minas Gerais, uma distribuidora de gás que atende mais de 40 industrias onde não há gasoduto. Todavia, essa rede de distribuição está crescendo no Brasil, sobretudo na BR-101, que cobre a costa brasileira, onde já é possível encontrar um posto a cada 400 km de distância, em média, para abastecer com gás. Em 2023, haviam 45 postos de combustíveis que também vendem GNV e, hoje, já são 92 postos, que comprovam o rápido desenvolvimento deste mercado. “Estamos buscando a rota do grão, em Mato Grosso. Hoje, temos os corredores azuis, a cobertura de gás por praticamente todo o litoral brasileiro e a rede de postos está expandindo para os interiores e Centro-Oeste”, confirma Gentil.

Com a nova autonomia de até 650km, a Scania ingressa com o caminhão a gás no mercado do agronegócio. “Na versão 6×2, nas carretas de quatro eixos e bitrem de sete eixos, no transporte de cana, soja, milho e outros. Na versão 6×4, com mais potência e torque (2.300Nm) poderá tracionar composições de nove eixos para rodotrens, aliado ao aumento da autonomia. As soluções a gás e biometano têm enorme potencial na cadeia sucroalcooleira e do agronegócio. Com isso, os clientes vão poder utilizar nossa solução em novos fretes e operações”, explica Marcelo Gallao, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Scania Operações Comerciais Brasil.

Scania X-gás G 460 6×4

Seus motores Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis) são movidos 100% a gás natural e/ou biometano, ou mistura de ambos. Os motores se destacam pelo silêncio e baixa vibração, apresentando um comportamento mais parecido com um veículo elétrico do que um a diesel neste sentido. As potências são: 280, 340, 420 e 460 cavalos.

Modelos

  • O GH 460 cavalos tem cabine alta Highline e pode ser configurado nas versões 4×2, 6×2 e 6×4. O motor de 13 litros desenvolve torque de 2.300Nm (1.000 @ 1.300 rpm). O entre eixos é reduzido a 3.600mm, que permite o acoplamento a semirreboques de até 15,40m costumeiramente chamados de “carretas 30-pallets”, além de aumento na capacidade de gás para até 300 metros cúbicos. Ele passa a fazer parte da gama X-gás.
  • O GH 420 cavalos tem cabine alta Highline e pode ser configurado nas versões 4×2, 6×2 e 6×4. O motor de 13 litros desenvolve torque de 2.100Nm (1.000 @ 1.350 rpm). O entre eixos é de 3.600mm, com capacidade de volume de gás de 300 metros cúbicos. Também integra a gama X-gás.
  • O modelo de 340 cavalos pode ser configurado na cabine P ou na G na versão 4×2. O motor de 9 litros desenvolve torque de 1.600Nm (1.100 @ 1.400 rpm). Os entre eixos são de 3.750mm ou 3.950mm, com capacidade de volume de gás de 226 ou 182 metros cúbicos. A autonomia entre 400km e 500km.
  • O P 280 cavalos pode ser configurado nas versões 4×2, 6×2 e 6×4, no chassi rígido ou plataforma. O motor de 9 litros desenvolve torque de 1.350Nm (1.000 @ 1.400 rpm). Os entre eixos são de 3.750mm até 6.350mm, com capacidade de volume de gás de 226 ou 182 metros cúbicos. A autonomia entre 400km e 500km.

Transmissão G25

Os novos modelos a gás, em todas as suas versões de potência, serão equipados com a caixa de câmbio Opticruise G25CM, a mesma utilizada no Scania Super, que possui trocas de marchas mais rápidas, escalonamento otimizado, menor atrito interno pela melhor lubrificação em spray e diminuição no arraste de óleo lubrificante. Essa caixa de câmbio é 75kg mais leve e compacta do que a caixa anterior GRS905. Propicia, ainda, maior disponibilidade com seus sensores de nível e temperatura do óleo, para maior controle da operação e previsibilidade em relação aos componentes. A inteligência artificial e o mapeamento de terreno permitem ao Opticruise garantir uma experiência ainda mais prazerosa numa direção fácil, confortável e segura, independentemente do peso, rota e topografia. O freio auxiliar hidráulico Scania Retarder pode ser integrado à G25 e oferece 4.700Nm de torque máximo de frenagem e potência máxima de 500kW.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!