Agrishow 2024 começa em clima de expectativa

Maior feira de negócios do agronegócio brasileiro espera repetir ou superar o resultado de 2023, apesar do clima de incertezas que paira sobre o setor

A 29ª edição da Agrishow – a maior feira agrícola da América Latina – abriu suas portas ontem (29), em Ribeirão Preto (SP), com previsão de receber mais de 195 mil visitantes, interessados em conhecer as últimas novidades em produtos e serviços para o setor, apresentadas por mais de 800 expositores. Em 2023, a feira movimentou R$ 13,20 bilhões em negócios, número que os organizadores esperam igualar e até mesmo ultrapassar esse ano.

“A expectativa dos fabricantes é bastante positiva, apesar das condições adversas que cercam o cenário atual do agronegócio brasileiro”, comentou José Carlos Marchesan, presidente da Agrishow 2024. A fala faz alusão à baixa no preço das commodities, os eventos climáticos extremos que afetam a produção de grãos e as taxas elevadas de juros para o financiamento de máquinas, que impedem o desenvolvimento pleno do setor.

Abertura oficial

A cerimônia de abertura contou com a presença do vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckimin, além do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, entre outros políticos e personalidades. Em seu pronunciamento, Alckimin destacou que o governo federal irá priorizar esse ano o crédito para o setor rural, o seguro-proteção e a armazenagem da safra. Para tanto, as linhas de crédito liberadas para 2024 devem somar R$ 80 bilhões em diversas frentes. Em adição, o vice-presidente anunciou a criação da Letra de Crédito para Desenvolvimento (LCD), voltado para o agronegócio, com juros mais atrativos para os produtores, cerca de 1% a 1,5% mais baratos.

José Carlos Marchesan lembrou ainda que a meta do Ministério da Agricultura Familiar é elevar a mecanização da agricultura familiar de 18% para 75%. “Temos mais de 250 mil agricultores familiares no país e pouco mais de 1.800 fabricantes de produtos para o setor. Juntos podemos promover o progresso econômico e social em todas as regiões.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!