Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Segurança | quarta-feira, 27/09/2017 03:40

Volvo lança Guia Zero Acidentes para os profissionais do setor de transportes

Objetivo da cartilha é orientar segmento e apontar caminhos para baixar o número e a gravidade dos acidentes rodoviários no Brasil
Objetivo da cartilha é orientar segmento e apontar caminhos para baixar o número e a gravidade dos acidentes rodoviários no Brasil
O Grupo Volvo está lançando o Guia Zero Acidentes para transportadores, embarcadores e outras empresas que atuam no setor. O objetivo é orientar este segmento com um conjunto de informações desta área e apontar caminhos para baixar o número e a gravidade dos acidentes rodoviários no Brasil. O guia é on-line e pode ser baixado do portal do Programa Volvo de Segurança no Trânsito (PVST). 
 
O documento mostra como trabalhar na busca do Zero Acidentes, um conceito adotado pelo Grupo Volvo, que tem como ideal de futuro o zero acidentes com seus veículos. “Zero Acidentes é um plano ambicioso e desafiador. É preciso o envolvimento de todos – transportadores, clientes e usuários dos veículos”, afirma a diretora de comunicação corporativa do Grupo Volvo América Latina, Solange Fusco.
 
Dividido em 22 capítulos, o Guia começa pela história do Zero Acidentes e vai até a recomendação para as empresas realizarem benchmarking. Um dos destaques é a possibilidade de as empresas se certificarem pela ISO 39001, a norma internacional que regulamenta as ações de gestão da segurança de tráfego viário, publicada recentemente pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
 
“O guia é um passo a passo. Ele mostra o que os transportadores devem priorizar para estabelecer um plano de ação consistente e de longo prazo para chegar a zero acidentes”, conta A responsável pelo PVST, Anaelse Oliveira. Ela explica que o documento faz 12 recomendações básicas, a começar pelo envolvimento da alta liderança da empresa no assunto e, na sequência, a montagem de um grupo de comando do plano.
 
O Guia sublinha também a importância de as empresas definirem uma política de segurança que seja clara e simples para ser aplicada por todos os setores, para que os funcionários possam se sentir empoderados a aplicar correções onde elas forem necessárias. “Com isto, as empresas dão um passo decisivo para desenvolver a cultura de segurança, tão indispensável para as conquistas do comportamento seguro no trânsito”, conclui Anaelse.
 
Acesse o guia. Clique aqui

Deixe seu comentário