Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Transporte | quarta-feira, 12/07/2017 02:54

Seguro para ônibus atrai aportes no primeiro semestre do ano

Busca por serviços aumentou após a liquidação da Nobre Seguradora, que detinha 70% do mercado até o final de 2016
Busca por serviços aumentou após a liquidação da Nobre Seguradora, que detinha 70% do mercado até o final de 2016
O setor de seguros de responsabilidade civil para ônibus atraiu aportes no primeiro semestre deste ano, após a liquidação da Nobre Seguradora, que detinha 70% do mercado até outubro de 2016.
 
O seguro cobre danos materiais, corporais e até morais. A seguradora American Life decidiu entrar no segmento no fim de 2016, mas só agora iniciou a operação.
 
“As viações ficaram desassistidas. Há uma exigência legal de que tenham o seguro, vimos um nicho. Foram seis meses para abrir capital adicional, investir em sistemas e contratar resseguro”, diz o diretor da empresa, Francisco Fernandes. O valor total do investimento não foi aberto.
 
O presidente da Essor, seguradora francesa, Fabio Pinho explica que repassou de uma fatia de 24% do mercado para atuais 70%. “Mas, com a entrada de novos concorrentes, deveremos perder parte das apólices”. 
 
Já a Investprev, que integra o grupo das principais empresas concorrentes do segmento, também expandiu sua participação, mas não planeja novos aportes. “Há muita judicialização dos sinistros. Virou uma indústria, o ônibus bate e já se pede retratação”, afirma o superintendente Flavio Soares.
 
Mercado 
 
A estimativa do mercado é o retorno de R$ 500 milhões em prêmios anuais, de cerca de 200 mil ônibus.
 
Fonte: Folha de São Paulo
 

Deixe seu comentário