Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Logística | sexta-feira, 06/10/2017 01:49

RG Log investe em projeto que prepara jovens para o mercado de trabalho

Projeto Pescar ensina questões práticas e sociais sobre o setor de logística em Jaraguá (SP)
Projeto Pescar ensina questões práticas e sociais sobre o setor de logística em Jaraguá (SP)
 
A RG LOG, operadora logística, implantou em sua unidade do Jaraguá, em São Paulo, o Projeto Pescar, que resgata jovens em situação de vulnerabilidade social para realizar um trabalho de educação e preparo para o mercado de trabalho. 
 
A empresa recebeu 183 inscritos para iniciar o programa e, após processo de seleção, 20 jovens entre 16 a 19 anos foram escolhidos para participarem das aulas durante o ano de 2017.
 
"Estes alunos participam diariamente de aulas teóricas e práticas, realizadas por nossa educadora social e por voluntários internos e externos. Buscamos orientá-los para o mercado de trabalho com foco na logística, atividade principal da RG LOG. Assim, eles têm oportunidade de vivenciar o funcionamento administrativo e operacional da empresa", explica o sócio presidente e mantenedor do Projeto Pescar na RG LOG, André Rossetti. 
 
A articuladora do Projeto Pescar na RG LOG, Marcia Facion, explica que o planejamento das aulas compreende desde ensinos práticos do setor até questões sociais. "São 900 horas de aulas e usamos um sistema de avaliação baseado em feedback individual em cima de suas competências, habilidades e atitudes. Temos zero por cento de evasão e vemos no dia a dia a transformação e o desenvolvimento pelo qual já passaram desde que chegaram aqui", diz.
 
De acordo com a empresa, o projeto tem ainda uma função estratégica, já que muitos desses jovens acabam optando por seguir carreira no segmento de logística. Assim, os alunos têm a oportunidade de aprender técnicas e conceitos que os colocarão mais rapidamente no mercado de trabalho. 
 
"Outro grande ganho está na satisfação de poder contribuir com essas pessoas e com o nosso país, ensinando-lhes cidadania, mostrando o quanto é desafiador e empolgante o mundo dos negócios, seja ele qual for. Resolvemos aqui fazer a nossa parte, cientes de que é muito pouco perto do que nosso país precisa em termos de educação, cidadania e profissionalização, mas estamos felizes por ter iniciado este projeto ao qual daremos continuidade", conclui Rossetti.

Deixe seu comentário