Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Transporte | segunda-feira, 21/08/2017 03:44

RG LOG cresce 20% no transporte de commodities no primeiro semestre

Empresa transportou 200 mil toneladas do tipo de carga, o dobro da quantidade em relação ao mesmo período de 2016
Empresa transportou 200 mil toneladas do tipo de carga, o dobro da quantidade em relação ao mesmo período de 2016
A RG LOG registrou crescimento de 20% no transporte de commodities no primeiro semestre. Nestes seis primeiros meses de 2017, a empresa movimentou, através de seus ativos próprios, mais de 250 mil toneladas de produtos, como soja, açúcar, milho, algodão e suco cítrico. Segundo o diretor presidente da companhia, André Rossetti, a produção nacional do campo está quebrando recordes e se mostrando competitiva ao mercado internacional.
 
“Com o crescimento do setor, obviamente a demanda por bons serviços para o escoamento dessas supersafras rumo a exportação também crescem da mesma maneira que a produção, ou seja, quanto maiores e melhores as produtividades no campo, maiores serão as necessidades de suporte para escoar esses volumes e é nisso que a RG LOG acredita e está se especializando para não só se estabelecer como um grande player neste setor, como também com estrutura de equipamentos que consiga atender todas as especificações do mercado”, destaca.
 
O atendimento da empresa a esse mercado já representa 18% do faturamento, mas a ideia é que esse número cresça ainda mais. Para os próximos anos, a transportadora deverá movimentar ainda mais o setor de commodities agrícolas, já possui o objetivo de transportar 2 milhões de toneladas anuais neste setor. 
 
“O propósito é crescer cada vez mais, aumentando os serviços prestados para os clientes deste mercado, e consequentemente, o faturamento da empresa”, conta André. De acordo com o executivo, daqui há dois anos, produtos como soja, milho, algodão e sucos cítricos, assumirão um papel importante na matriz de produtos movimentos pela empresa, o que deverá gerar receita compatível a 30% de todo o faturamento da marca.
 

Deixe seu comentário