Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Empresas | segunda-feira, 08/05/2017 02:08

Kia Motors reafirma confiança no mercado brasileiro de utilitários

Empresa retoma a produção do Bongo no Uruguai, depois de dez meses de paralisação
Empresa retoma a produção do Bongo no Uruguai, depois de dez meses de paralisação
Depois de uma curta paralisação pelo período de dez meses, a Kia Motors retoma a produção do utilitário Bongo, na mesma planta industrial da montadora de veículos Nordex, no Uruguai. A parada estratégica foi consequência da forte redução das vendas de camionetas de carga no mercado brasileiro, por conta da recessão da economia. Os licenciamentos de veículos na categoria chassi cabine, abaixo de 3,5t de PBT, caso do Bongo, caíram de 35,6 mil unidades em 2011 para pouco mais de 9 mil veículos em 2016, evidenciando uma queda de quase 75%. 
 
 
“A decisão de voltar a produzir o Bongo reflete a confiança da empresa na retomada da economia brasileira, depois de cinco anos de recuo”, atesta o diretor de Operação Industrial e Peças da Kia Motors do Brasil, João Pessoa. A meta de produção é de 10 veículos por dia ou 200 unidades/mês, podendo alcançar até 2.000 unidades até o final do ano. “Desse total, 95% irá seguir para o mercado brasileiro e os 5% restantes para o Uruguai, aproveitando o regime tributário do Mercosul”, completa Pessoa. Por questões contratuais, pactuadas com a Kia Motors da Coréia, o Bongo produzido no Uruguai não pode ser exportado para os outros países do bloco.
 
A produção do utilitário ocupa cerca de 100 colaboradores, dos quais 70 são funcionários da Nordex e o restante terceirizados. A linha de montagem conta com doze estações de trabalho, além da pintura. O power train e as partes metálicas da cabine são importados da Coréia, em regime de CKD e o restante do veículo utiliza componentes do Brasil e do Uruguai. O índice de nacionalização é de 60%, mínimo exigido pelo Mercosul. Desde 2010, quando foi lançado no Brasil, já foram produzidas mais de 21 mil unidades do veículo, para atender aos dois mercados.
 
 
A retomada da produção do Kia Bongo no Uruguai foi comemorada pelo gerente de fabricação da Nordex, Gonzalo Zeballos. Ele conta que por causas das dificuldades econômicas e políticas tanto do Brasil quanto da Argentina, a empresa perdeu seus três principais clientes, que garantiam a operação da fábrica: a Renault Trucks, a Dong Feng e a própria Kia Motors. Em decorrência do fato, a Nordex se viu obrigada a manter a fábrica em funcionamento – em especial a cabine de pintura que não podia ser desligada – até que o mercado voltasse a  mostrar sinais de recuperação. “A sorte começou a mudar no final do ano passado, quando renovamos o contrato com a Kia Motors. E acertamos com a PSA a montagem do Peugeot Expert e o Citroen Jumpy em nossa fábrica, que serão lançados no segundo semestre desse ano na América Latina”, comenta Gonzalo.

Deixe seu comentário