Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Infraestrutura | quinta-feira, 17/11/2016 01:35

Governo inicia programa de concessões; investimentos somam R$ 850 milhões

Pacote inclui dois terminaris portuários, um de contêineres e um de fertlizantes

Modestamente começaram nesta quarta-feira, 16, as concessões em infraestrutura do governo de Michel Temer com as assinaturas das prorrogações, por 25 anos, de dois contratos de arrendamentos de terminais portuários, um de contêineres em Salvador (BA) e um de fertilizantes em Paranaguá (PR). Juntos, eles trarão investimentos adicionais de R$ 850 milhões e gerarão perto de 1,3 mil empregos.

“Estamos aqui para dizer que o programa começou”, afirmou o secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimento (PPI), Wellington Moreira Franco. Ele acrescentou que o governo busca restabelecer a confiança, tanto no plano interno quanto no externo, e para isso procura dar previsibilidade aos empreendedores, sem recorrer a “pirotecnias”. “Essas entregas, mesmo modestas, significam um início”, disse ele, acrescentando que os investimentos envolvidos “significam muito no ambiente em que vivemos.”

Para comparar: a primeira edição do Programa de Investimentos em Logística (PIL), lançado em 2012 pela presidente Dilma Rousseff, previa investimentos de R$ 133 bilhões. A segunda edição do programa, de 2015, previa R$ 198,4 bilhões e tinha na lista a Ferrovia Bioceânica. Até 2018, o governo espera investimentos de R$ 20 bilhões em terminais portuários, informou o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa.

A carteira em análise no governo prevê R$ 24 bilhões em 67 terminais privados e mais 20 antecipações de renovação de contrato, com investimentos adicionais de R$ 10 bilhões. Mas nem tudo será concretizado em dois anos, reconheceu o ministro Lessa. No próximo dia 5 ele pretende apresentar propostas para desburocratizar e acelerar a análise para autorização de investimentos no setor portuário.

 

Deixe seu comentário