Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Infraestrutura | quarta-feira, 31/05/2017 05:14

Estado institui Plano Estratégico de Logística e Cargas no Rio de Janeiro

Documento busca orientar políticas públicas no desenvolvimento da logística
Documento busca orientar políticas públicas no desenvolvimento da logística
 
Foi publicado, no Diário Oficial da última segunda-feira, 29, o decreto que institui o Plano Estratégico de Logística e Cargas do Estado do Rio de Janeiro (PELC RJ 2045). O objetivo do documento é orientar as políticas públicas para consolidar e desenvolver a rede logística no estado, buscando maior eficiência e redução de custos.
 
O PELC RJ 2045, elaborado por técnicos da Secretaria de Estado de Transportes com o apoio do Banco Mundial, é a base de uma política para o transporte de cargas e logística no estado, com cenários até o ano de 2045. “É um plano diretor e estratégico, que tem como objetivo transformar o Rio em uma plataforma logística de classe mundial”, ressaltou o secretário de Transportes, Rodrigo Vieira.
 
Segundo o documento, ficam criados o Conselho Gestor do PELC, com participação da iniciativa privada, e o Fórum Cooperativo Intergovernamental, no âmbito da administração estadual, tendo a Secretaria de Estado de Transportes como Secretaria-Executiva.
 
O Conselho Gestor busca envolver a sociedade e o meio empresarial para atuar como elemento indutor do Plano, definindo metas, monitorando sua implementação e acompanhando o cumprimento de suas diretrizes. Já o Fórum Cooperativo será responsável pela garantia da coordenação pública interna das políticas propostas, visando proporcionar agilidade e coerência interna do setor público estadual para a implementação dos projetos.
 
Além da Setrans, farão parte do Fórum as secretarias de estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico; de Obras; de Ambiente e de Fazenda, além do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agentransp).
 
Ainda segundo a publicação, a Secretaria de Transportes terá que apresentar, no prazo de 30 dias, um relatório contendo as principais diretrizes extraídas da reunião inicial com o Conselho e o Fórum.

Deixe seu comentário