Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Sustentabilidade | segunda-feira, 14/08/2017 02:21

Em São Paulo, 1,4% dos ônibus usam combustíveis menos poluentes

Dos quase 15 mil ônibus que circulam pela cidade, apenas 212 usam combustíveis renováveis
No total, são 200 trólebus, 10 movidos a etanol e 2 que dependem do uso de bateria. Até 2018, a capital não deve ter mais nenhum veículo sem combustível renovável
Dos quase 15 mil ônibus que circulam pela cidade de São Paulo, apenas 212 usam combustíveis renováveis, segundo informações do SP1, da Rede Globo. Este número representa menos de 2% da frota. Desse total, 200 veículos são trólebus, outros 10 são movidos a etanol e 2 dependem do uso de bateria. 
 
Em 2013, o total de veículos que usam combustíveis renováveis somavam 1.846. Este índice caiu para 656, em 2015. Atualmente, 395 ônibus rodam com 10% de biodiesel de cana de açúcar misturado com o diesel. 
 
A lei municipal de mudanças climáticas de 2009 previa diminuir as emissões de poluentes em 30%. A ideia é que era que, até 2018, a capital não tivesse mais ônibus sem combustível renovável.
 
Segundo a diretora do Instituto Saúde e Sustentabilidade, Evangelina Vormittagg, “na forma em que está previsto na lei, de 100% mudar a frota sendo substituída por um biocombustível, ela não será cumprida até 2017”, disse. 
 
 
De acordo com o secretário municipal de transportes, Sérgio Avelleda, houve redução na Ecofrota por ela ser cara. “É difícil você ter a ampliação da rede de trólebus na cidade de São Paulo, porque a energia está cada vez mais cara e escassa”, explica. 
 
Um estudo realizado pelo Greenpeace mostra que há três possibilidades para o período entre 2017 e 2050, são elas, manter a frota de ônibus a diesel, trocar os veículos e implementar coletivos com combustível a biodiesel, elétrico e híbrido ou substituir 100% do diesel por transportes elétricos. 
 
Fonte: G1
 

Deixe seu comentário