Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Conjuntura | quinta-feira, 27/10/2016 11:39

Déficit na balança comercial de autopeças chega a US$ 3,84 bilhões

Exportação de componentes no acumulado do ano caiu 16,1%

A balança comercial de autopeças acumula de janeiro a setembro um déficit de US$ 3,84 bilhões, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). Os números foram consolidados pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças).

Como consequência do desaquecimento da economia, o valor do déficit é 18,7% menor que o registrado nos mesmos nove meses de 2015.

Exportações e importações recuaram, respectivamente, 16,1% e 17,3%. Os embarques, para 176 mercados, somaram US$ 4,9 bilhões. As compras externas, de 156 países, totalizaram US$ 8,74 bilhões.

A Argentina, principal destino, recebeu US$ 1,36 bilhão em componentes brasileiros. No entanto, o valor é 30,5% menor que o anotado de janeiro a setembro de 2015. Os Estados Unidos, segundo principal destino, absorveu US$ 801 milhões em autopeças brasileiras.

No caminho oposto, os EUA são o principal fornecedor de componentes automotivos para o Brasil. No acumulado do ano o Brasil adquiriu US$ 1,19 bilhão em autopeças americanas. A Alemanha atravessou o ano à frente da China e de janeiro a setembro enviou US$ 961 milhões em componentes ao Brasil. O país asiático ocupa a terceira posição, com US$ 890 milhões em itens fornecidos.

Chama a atenção a queda acentuada de 34,3% nas compras da Coreia do Sul, sexta colocada entre os maiores fornecedores ao Brasil.

Fonte: Automotive Business

Deixe seu comentário