Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Empresas | sexta-feira, 15/09/2017 05:15

Cummins Turbo Technologies inaugura linha de motores para pesados

Com capacidade atual de 44 mil unidades por ano, lançamento chega para ampliando capacidade produtiva da marca em 50%
Com capacidade atual de 44 mil unidades por ano, lançamento chega para ampliando capacidade produtiva da marca em 50%
 
A Cummins Turbo Technologies (CTT) inaugurou na última quinta-feira, 14, em Guarulhos, São Paulo, uma nova linha de produção de turbocompressores Heavy Duty para motores Diesel. Com capacidade atual de 44 mil unidades por ano e investimento na ordem de US$ 600 mil, o lançamento chega para completar a linha Light Duty e Mid Range, ampliando a capacidade produtiva da CTT em 50%.
 
A líder de vendas de aftermarket da Cummins Turbo Technologies para América Latina, Ellen Costa, explica que o objetivo da empresa é aumentar as oportunidades para o segmento de pesados. "Vamos oferecer produtos com a qualidade Holset já reconhecida no mercado brasileiro, redução de custos para novos e atuais clientes, além de localização”. 
 
O gerente de manufatura da Cummins Turbo Technologies,  Pedro Pellegrini, explica que se trata de "uma linha modular que permite operar com flexibilidade os diversos estágios da montagem”. A concepção do projeto contou com um trabalho integrado da engenharia de manufatura global com expertise em design de produção.
 
Entre as tecnologias que suportam o novo processo de manufatura, estão o braço robótico no sistema de medição de ângulo para garantir a montagem das peças que integram o turbocompressor no motor e os sensores de alimentação e coletas de peças que asseguram o uso os componentes corretos e dedicados para a construção da peça. 
 
“São diversos os controles de prevenção e de detecção, tais como câmeras, leitor QR Code em todos os processos, além de um banco de dados armazenados em um servidor virtual com gerenciamento da linha que permite qualquer integrante do time da CTT acessar o sistema de produção e logística, com a vantagem do trabalho integrado”, conclui o engenheiro de Manufatura da CTT, Diego Henrique Pedroza. 
 

Deixe seu comentário