Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Infraestrutura | terça-feira, 03/01/2017 11:27

Antaq prevê investimentos nos acessos do cais santista este ano

Diretor-geral da agência vê potencial de expansão por meio de leilões de novas áreas no Porto de Santos

Com a expectativa de novas licitações para o arrendamento de áreas no Porto de Santos, o diretor-geral da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), Adalberto Tokarski, segue otimista em relação ao próximo ano. Além disso, o executivo espera novos investimentos nos acessos ferroviários e aquaviário ao cais santista e ainda a continuidade da gestão na Autoridade Portuária.

Em 2017 haverá os leilões para arrendamento de duas áreas para movimentação e armazenagem de granéis líquidos, em Santarém (PA). A sessão pública acontecerá no dia 23 de março, na Bolsa de Valores BM&F Bovespa, em São Paulo. Os leilões para os arrendamentos do terminal de trigo, no Rio de Janeiro, e para áreas de Paranaguá e Itaqui também estão certos e devem ser realizados no ano que vem.

Apesar de ainda não estarem previstos novos arrendamentos no Porto de Santos, Tokarski reconhece o potencial de expansão do cais santista através dos leilões de novas áreas. Segundo ele, a Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) poderá atualizar os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental de áreas que já foram avaliadas.

Nove terminais portuários em Santos estavam na relação de áreas que seriam licitadas pelo governo no ano passado. Mas, desses, apenas três arrendamentos portuários foram concluídos. Os outros ainda aguardam um aval da capital federal. “Tem um potencial enorme no Porto de Santos. A gente espera que no ano que vem passe a ter novas licitações de áreas e que tem espaço para o Porto de Santos ser cada vez mais estratégico”, destacou Tokarski.

Os três primeiros arrendamentos renderam um total de R$ 430,6 milhões ao Governo Federal. Este valor se refere apenas aos pagamentos de outorgas dos lotes do Porto de Santos – na Ponta da Praia, no Macuco e no Paquetá. No primeiro, será implantado um terminal de granéis sólidos, enquanto os outros dois serão de carga geral.

Agora, a Antaq aguarda um planejamento dos próximos arrendamentos portuários. O assunto foi tratado por Tokarski durante reunião com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, na semana passada.

Fonte: A Tribuna

Deixe seu comentário